Tempo de leitura: 4 minutos

CropLife Brasil: fomento à inovação agrícola nacional

 

Inovação agrícola é um processo dinâmico, longe de ser rígido. Nele, novos produtos ou serviços são apresentados para que sejam usados pela primeira vez de forma a atender uma demanda da agricultura. O que se busca é um aumento da efetividade, competitividade, resiliência ou sustentabilidade, visando contribuir para a segurança alimentar, a geração mais eficiente de energia e fibras, o desenvolvimento econômico ou o manejo de recursos naturais.

Portanto, trata-se de uma área que envolve muitos atores, como a sociedade civil, o governo, organizações de produtores, a academia e a indústria. Todos esses players podem tornar-se responsáveis por criar um ambiente inovador para que as atividades agrícolas sejam executadas de uma maneira melhor, cobrindo aspectos que vão além da tecnologia em si. O acesso a mercado, novas formas de obter crédito, serviços de comercialização diferenciados... Tudo pode ser compreendido por inovação se analisarmos do ângulo correto.

A própria agricultura familiar prospera graças a um histórico de inovação que teve início quando as primeiras civilizações se estabeleciam. Hoje, o incentivo ao potencial de inovação que milhões de pequenos agricultores têm é essencial para que eles consigam manter e melhorar sua qualidade de vida. Isso se torna especialmente importante frente aos enormes desafios que podem comprometê-los, bem como a sustentabilidade da agricultura se consideramos as questões agroecológicas envolvidas.

Para que um processo de tamanha complexidade seja adequadamente estabelecido e mantido em um país como o Brasil, se faz necessária uma organização que esteja adequadamente alinhada com os princípios deste movimento. Isso tudo deu razão ao lançamento da CropLife Brasil, que vem com a missão de fomentar a inovação e o uso de tecnologias modernas na agricultura brasileira. A instituição não tem fins lucrativos e consiste da união de quatro entidades previamente existentes: ABCBio (Associação Brasileira das Empresas de Controle Biológico), AgroBio (Associação das Empresas de Biotecnologia na Agricultura e Agroidústria), ANDEF (Associação Nacional de Defesa Vegetal) e CIB (Conselho de Informações sobre Biotecnologia), bem como parte das empresas que fazem parte da BRASPOV (Associação Brasileira dos Obtentores Vegetais). Originalmente fundada por 14 empresas, hoje um conjunto adicional de 10 empresas da área de produtos biológicos já se juntou à entidade.

A instituição tem grandes desafios, visando estreitar a conexão entre o que existe de mais inovador em termos de tecnologias de sementes, defensivos e biotecnologia, estruturando uma agricultura que gera produtos com mínimo impacto ao meio ambiente, e que deve garantir a segurança alimentar da sociedade e o desenvolvimento socioeconômico dos produtores brasileiros. Para isso, a CropLife Brasil promoverá as áreas de P&D e a inovação em diferentes áreas, como germoplasma, biotecnologia, defesa vegetal e agricultura digital. Assim, vemos um foco em diversas áreas que estão na linha de frente da agricultura moderna, indicando um posicionamento alinhado com o grande potencial que tem a agricultura nacional.

As oportunidades para beneficiar o agronegócio brasileiro e global são inúmeras, e são um contínuo das ações já desempenhadas de diferentes formas pela CropLife International, que atua em âmbito global, e das demais entidades que hoje comporão a nova organização. A CropLife Brasil terá um papel essencial no fomento à inovação e ao fortalecimento do setor agrícola no país.

Para mais conteúdos sobre Agricultura Moderna, explore ainda mais nosso site e acesse a nossa página do Facebook.

 

Artigos relacionados