Tempo de leitura: 4 minutos

UMA VISÃO DO INTERIOR DA CAIXA DE FERRAMENTAS DE PROTEÇÃO DE CULTIVOS

A proteção de cultivos já percorreu um longo caminho desde que os agricultores egípcios criaram o espantalho, cerca de 5.000 anos atrás.

Todos os anos, de acordo com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), 40% das colheitas do mundo são perdidas devido à insetos, plantas daninhas e doenças de plantas.

Os agricultores de hoje têm uma incrível variedade de ferramentas para proteger suas colheitas dessas ameaças. Alguns deles foram usados por séculos. Outras se desenvolveram mais recentemente. A chave para a eficácia destas ferramentas é como os agricultores os usam em conjunto uns com os outros.

Os agricultores de hoje combinam ferramentas digitais, tecnologia de precisão e pesticidas de última geração com práticas de manejo de solo, como Culturas de Cobertura e rotação de culturas. Isto leva a uma proteção mais eficaz e precisa das lavouras. O resultado final dessas melhorias contínuas é uma colheita melhor.

[unex_ce_article_full_width_photo layer-name="Today's Farmers" img="463" image-filename="iStock_000027527814_Double_rs.jpg" id="content_5ayf575hl" post_id="131"]

Os agricultores de hoje combinam ferramentas digitais, tecnologia de precisão e pesticidas de última geração com práticas de manejo de solo, como Culturas de Cobertura e rotação de culturas. Isto leva a uma proteção mais eficaz e precisa das lavouras. O resultado final dessas melhorias contínuas é uma colheita melhor.

[/ce_article_full_width_photo]

Um século de proteção de cultivos

Ao longo da história da agricultura, cada nova onda de inovação na proteção de cultivos permitiu que os agricultores fossem mais eficientes. O preparo do solo reduziu a necessidade de remoção manual. Os produtos químicos reduziram a necessidade de preparo do solo. As sementes geneticamente modificadas reduziram a necessidade de inseticidas. A análise de dados, combinada com técnicas de plantio e pulverização de precisão, tornou os agricultores ainda mais eficientes, ajudando-os a cultivar com menos impacto ao nosso meio ambiente.

Os agricultores sempre adotaram uma abordagem de “caixa de ferramentas” para a proteção das culturas. A caixa de ferramentas de hoje oferece a eles mais opções do que nunca. Usar várias opções em conjunto aumenta a eficácia de cada uma, e também pode permitir que os agricultores usem menos pesticidas.

Este nem sempre foi o caso. Embora os agricultores tenham utilizado práticas e ferramentas de diferentes épocas da história da proteção de cultivos, os métodos anteriores eram muitas vezes fisicamente exigentes, demorados e menos eficazes.

[unex_ce_indent_outdent_images layer-name="This Wasn't Always the Case" headline_markup="" img="606" image-filename="adfg.jpg" id="content_i0gonu2nc" post_id="131"]

Este nem sempre foi o caso. Embora os agricultores tenham utilizado práticas e ferramentas de diferentes épocas da história da proteção de cultivos, os métodos anteriores eram muitas vezes fisicamente exigentes, demorados e menos eficazes.

[/ce_indent_outdent_images]

Ao longo do século passado, a caixa de ferramentas de proteção de cultivos cresceu e foi se tornando mais eficaz, evoluindo para permitir que os agricultores produzam mais com menos impacto ambiental.

5-10 Anos atrás

WSem análise de dados e equipamentos de precisão, os agricultores têm menos capacidade de prever precisamente os produtos corretos de proteção de cultivos a serem utilizados. [HPA [1] Sem drones ou serviços de imagens de satélite, eles precisam explorar suas colheitas a olho nu e a pé, levando muito mais tempo para fazê-lo.

30 Anos atrás

Sem a capacidade de plantar sementes geneticamente modificadas, os agricultores dependem fortemente de inseticidas químicos para combater insetos.

60 Anos atrás

Sem a capacidade de usar produtos químicos de última geração, os agricultores usam métodos intensivos de mão-de-obra, como a remoção manual e a lavoura.

90 Anos atrás

Antes de as sementes híbridas se tornarem amplamente disponíveis, as sementes criadas para resistência à pragas e doenças eram raras, ou inexistentes. As principais ferramentas disponíveis durante esse período eram: lavoura, rotação de culturas e remoção manual.

120 Anos atrás

Não há híbridos avançados disponíveis. Não existem produtos químicos sintéticos disponíveis. Não há nenhuma tecnologia de precisão ou análise de dados disponível. As opções de arado eram extremamente caras, e exigiam uso de animais de caça para funcionar. Neste período da história, a agricultura era surpreendentemente difícil, exigindo longas horas de trabalho e esforço físico intenso [HPA[2].

Nessa época, a maioria das fazendas era baseada na subsistência e diversificação. Os agricultores cultivavam uma variedade de culturas e cuidavam da pecuária, com foco na alimentação de suas famílias. Os excedentes de colheitas eram raros, enquanto a pobreza e a doença [HPA [3] apenas cresciam...

Os agricultores têm uma grande variedade de opções disponíveis quando fazem as melhores escolhas para suas operações. Não são apenas métodos de proteção de cultivos, mas também ferramentas digitais, tecnologia de precisão e dados históricos. A agricultura tem evoluído ao longo do tempo para desenvolver a capacidade de causar menos impacto sobre o ambiente, o que ajuda em sua retribuição.

Artigos relacionados